Angioplastia de Carótida

A angioplastia é um procedimento realizado para a desobstrução das artérias, neste caso, da artéria carótida. É uma cirurgia bem efetiva, sofisticada e minimamente invasiva, realizada por intermédio de uma punção e com forte evidência na literatura. O seu maior benefício é realmente previnir a ocorrência de isquemia cerebral, ou derrame.

Para realizar o procedimento, um cateter é introduzido através da “virilha” ou pelo braço do paciente, e assim o cateter é navegado e posicionado próximo a artéria obstruída. A partir daí, isso servirá de “passagem” para colocação do stent (tubo ou cilindro) que irá recobrir a placa de gordura, garantindo à abertura do vaso, restaurando o fluxo sanguíneo e permitindo que o sangue chegue ao cérebro adequadamente.

A aterosclerose, é a doença que mais acomete as carótidas e é muito conhecida por também acometer as artérias do coração. Acontece uma deposição de “gordura” e um processo inflamatório se inicia na parede da artéria que, ao longo da vida, contribui para uma obstrução gradativa daquele vaso, podendo essa placa se romper e “desprender”, migrando para o cérebro junto com coágulos sanguíneos. Além disso, uma obstrução muito acentuada da carótida, compromete de forma sintomática o fluxo de sangue que chega ao cérebro, ocasionando o chamado “AVC por baixo fluxo”.

A angioplastia de carótida possui um risco menor de infarto do que a cirurgia aberta de carótida (endarterecromia), além disso não tem cortes na pele e a recuperação costuma ser rápida, no entanto a indicação do melhor método de tratamento deve ser sempre realizada por um especialista, em conjunto com o seu médico.

Dr. Luiz Venâncio – Neurocirurgião
CRM-MG 50.106

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.